Grand Seiko – a presença do país do sol nascente

Entre as boas opções que a indústria relojoeira oferece aos consumidores, está a coleção Grand Seiko, da prestigiada marca japonesa Seiko, presente no Brasil desde o início da década de 60.

SBGH001

A Seiko, fundada no Japão em 1881 e até hoje sob controle acionário da família Hattori, é um forte grupo industrial  com 8.500 funcionários, que produz não apenas relógios, através de sua subsidiária Seiko Time Corp, mas diversos componentes eletrônicos , equipamentos óticos etc.

A linha Grand Seiko nasceu na década de 60 para atender um mercado de maior poder aquisitivo, produzindo inicialmente relógios com movimento mecânico e depois a quartzo. No final da década de 90, a Grand Seiko voltou a produzir seus relógios mecânicos em edições limitadas, sob conceito de manufatura, com equipe de mestres-relojoeiros. Cada mestre-relojoeiro é responsável pelo acabamento e montagem de cada relógio,  diferente da produção em série, robotizada. A manufatura da Grand Seiko fica na cidade de Morioka, ao norte do Japão.

A principal linha de relógios mecânicos da coleção Grand Seiko utiliza o calibre automático proprietário 9S, considerado um melhores da indústria relojoeira, por sua durabilidade, robustez e  confiabilidade.

Os modelos com caixa e pulseira em aço inox são vendidos nos EUA ao redor de US$ 4 mil.  A coleção Grand Seiko ainda não chegou ao Brasil e minha impressão é que irá demorar tendo em vista os altos impostos que incidem sobre relógios importados.

 

Falaremos oportunamente dos vários modelos da coleção, que abrange não só relógios com movimento mecânico e o híbrido Spring Drive, no qual o sistema de escape que controla a ritmo da marcha foi substituído por um dispositivo eletro-magnético com cristal de quartzo denominado Tri-Synchro,  que proporciona grande precisão, ao redor de 10 segundos/mês.

 

 Na Feira de Basel, a Seiko apresentou seus novos modelos da coleção Grand Seiko.  Entre as novidades está por exemplo, o modelo cuja imagem reproduzimos a seguir, que  é uma nova versão do SBGM031 com função GMT (Greenwich Mean Time) lançado em 2012. O mostrador é realmente muito bonito e diferente, com uma tonalidade na cor marfim.

Este possui o calibre 9S66, com 36.000 oscilações/hora (5 Hz), enquanto que o movimento do anterior batia a 28.800/hora (4 Hz). Esta diferença de batimentos/hora significa em tese, que quanto maior a quantidade de oscilações/hora em um relógio mecânico, menor é a sensibilidade do balanço/escapamento ter seu ritmo afetado por perturbações mecânicas externas. Por exemplo, uma pessoa com o relógio no  pulso, bate forte na mesa com a palma da mão. Este impacto produz um efeito sobre o ritmo do balanço do relógio. Contudo, perturbações mecânicas externas mais intensas não são frequentes, a não ser que o proprietário de um relógio seja pouco cuidadoso ou esteja exposto à atividades físicas específicas.

The new Grand Seiko in white

 

Check Also

Montblanc – chega ao Brasil o modelo TimeWalker Chronograph Automatic com caixa de ouro

Modelo integra a nova TimeWalker Collection, que presta homenagem à extraordinária herança da Minerva no …

9 comentários

  1. OS RELÓGIOS SEIKO,MODELO GRAN SEIKO,SÃO TÃO BELOS E DELICADOS COMO UMA CEREJEIRA FLORIDA NO JAPÃO.A BELEZA E SUA IMPONÊNCIA DEIXAM OS APAIXONADOS POR RELÓGIOS HIPNOTIZADOS.COM TODA A PRECISÃO NIPONICA DEIXAM OS HELVÉTICOS COM UM SORRISO AMARELO.O PODERIO DA CHINA ENTRANDO NA INDUSTRIA SUIÇA,COMPRANDO E IMITANDO,O JAPÃO COM SEUS PREÇOS MAIS ACESSIVEIS ,PREOCUPAM E MUITO A INDUSTRIA DE RELÓGIOS DA SUIÇA.SERIA UM NOVO ATAQUE,AGORA EM DOSE DUPLA DAS NAÇÕES AMARELAS?O FANTASMA DOS ANOS 80 RETORNANDO?????VAMOS AGUARDAR.

    • Fabio A de Araujo

      Prezado Telmo,
      Sua observação é pertinente, mas na minha opinião, existem ainda vários obstáculos para que a China seja um produtor de relógios de alta qualidade. Os chineses compraram algumas marcas suíças, como as antigas Eterna e Enicar, a marca de luxo Corum e a japonesa Citizen adquiriu o fabricante de movimentos La Joux-Perret e Arnold & Son. Existem marcas em mãos de investidores europeus ou suíços através de fundos de investimento que estão esperando uma oferta de chineses ou japonesas. A razão é que há muitas marcas no mercado, acima do que seria razoável, pois não ha demanda suficiente, apesar de bons produtos. Creio que os asiáticos possam comprar mais algumas marcas pequenas, populares e de alta qualidade, mas acho difícil adquirir as grandes e tradicionais marcas, que pertencem a grupos de luxo. Os japoneses, talvez Citizen, tentaram comprar há alguns anos a TAG-Heuer da LVMH, mas não tiveram sucesso.Quanto à precisão dos relógios mecânicos Seiko (popular) e da linha Gran Seiko (de luxo), os suíços e alemães (em Glashütte) estão muito bem posicionados. Eu mesmo sou fã dos relógios automáticos da Seiko. Conseguem produzir um relógio confiável e com preço reduzido. Não vejo ainda motivos de preocupação pelos suíços. Abrç,

  2. Jarlan Barroso Botelho

    Prezado Fábio,
    Concordo com seu comentário sobre os relógios Seiko. De fato, são relógios de excelente qualidade e durabilidade, além de possuírem um ótimo preço (até mesmo no Brasil de altos impostos). Acredito que a venda dos magníficos modelos Grand Seiko no Brasil se tornem inviável em razão da alta tributação e devido a Seiko, entre os que não a conhecem em profundidade, ser vista como uma marca “popular”. Muitos entenderiam ser mais negócio pagar mais por uma marca Suíça de prestígio do que por uma Japonesa.

    • Jarlan,
      Também estou de acordo. Há um porém. A política de marketing da Seiko é fraca. Precisam ser mais ousados, mostrar melhor o que fazem. Um exemplo: entre as coleções Grand Seiko e a Seiko 5, existe uma coleção intermediária chamada Presage, com preços na faixa de US$ 450 no Japão. Os movimentos são mecânicos, automáticos, com um calibre mais evoluído do que o 7S26C (Seiko 5), caixa com diâmetro da caixa entre 38 mm a 40 mm e bom acabamento. Nunca li uma notícia a respeito disso e a coleção Presage poderia concorrer com algumas marcas suíças aqui no Brasil.

      • Jarlan Barroso Botelho

        Caro Fábio,
        Como admirador da Seiko, e como você, sendo proprietário de um Seiko 5, gostaria muito de ver os modelos PRESAGE da linha Seiko no mercado nacional. Sua observação sobre a equivocada política de marketing da Seiko é extremamente pertinente, pois a imprensa especializada reclama demais da falta de informações por parte da Seiko. Até mesmo as matérias publicadas em revistas especializadas sobre os relógios dessa marca são de iniciativa dos próprios editores, pois a Seiko sequer envia modelos para apresentação ou teste. Vamos torcer para que essa situação seja corrigida.

  3. Prezado Jarlan, sua observação é bem pertinente. Só existe uma única solução: a direção da Seiko no Japão criar uma representação própria ou escolher uma pessoa daqui do Brasil que não seja concorrente dela. O atual representante da marca Seiko no Brasil produz relógios na Zona Franca de Manaus (ZFM) e, portanto, é concorrente, sobretudo na faixa de preço que estamos falando. Eu acredito essa empresa que a representa no Brasil também faz a montagem (pre-kits) dos modelos Seiko 5 na ZFM. Deve ter sido estabelecido um formato mais abrangente, com montagem dos relógios e distribuição nas lojas. Contudo, eu acredito que existe uma alternativa melhor e mais rentável para a Seiko.

  4. Oseas Rodrigues de Souza

    Qual o significado do numero 5 em alguns modelos dos relógios SEIKO?

    Grato.

    • Oseas,
      O número 5 da coleção Seiko 5 significa que o relógio possui cinco atributos: automático, resistente à água (waterproof), resistente a choques mecânicos, dia do mês e dia da semana.

  5. Oseas Rodrigues de Souza

    Muito obrigado pela resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *